Os Melhores Traps do Ano segundo os artistas da cena brasileira

01 março POR ALGOHITS

Neste ano a retrospectiva da Algo.hits apresenta quais foram os Melhores Traps do Ano em 2022 segundo artistas de destaque dos cenários do rap, trap e R&B nacional. Conversamos com nomes como Tássia Reis, Marcão Baixada, Jeza da Pedra, Jup77ter, R0DD e Gabriel Sebastian para saber mais sobre quais tracks eles mais gostaram dos parceiros de cena.

Conheço mais sobre o trabalho dos artistas e confira o que mais bombou nos fones de ouvido por parte de quem faz a música reverberar.

Os Melhores Traps do Ano segundo os artistas da Cena

Os Melhores Traps do Ano segundo os artistas da cena brasileira

Gabriel Sebastian

Gabriel Sebastian Sidro - Os Melhores Traps do Ano

Gabriel Sebastian no clipe de “Sidro” – Foto: Divulgação

Gabriel Sebastian lançou sua carreira musical inicialmente como Gaybriel. Estudante de teatro desde os oito anos de idade e apaixonado por cultura pop, o artista maranhense traz o ritmo brega para sua sonoridade, unindo à música eletrônica, o trap em uma visão pop e futurista do brega.

Desde 2018, o cantor vem lançando uma sequência de singles, com destaque para o seu projeto audiovisual Éguas Experience. A coleção reúne os singles e vídeos “Senta na minha cara por favor” “Falta de taka”, “Tu não me ama” e “Molhadinha”. Além de canções autorais, Gabriel mostrou sua reverência pela cultura do Maranhão com uma releitura em forma de remix para “Baticuria”, de Thierry Castelo, oferecendo uma nova roupagem para o ritmo popular maranhense chamado de cacuriá.

Agora, Gaybriel se transmuta de vez em Gabriel Sebastian, um artista plural que explora sua veia de ator para criar personagens e universos musicais que explicitam sua pluralidade. Ele está atualmente gravando seu primeiro disco completo, intitulado “Gigolô”. Ele lançou “Macetadona” e após isso o single “Sidro” que antecede seu álbum.

“Sidro” tem produção do baiano Markim e antecipa o álbum de estreia do artista e tem em seu nome o código que o artista tem com seu irmão, o também artista Yhago Sebaz, para representar a busca de uma fuga da realidade, principalmente no período pandêmico, onde se sentiram isolados. Agora eles querem trazer a união e colocar todos para dançar.

“No ano passado,  eu apresentei meu projeto pro Kondzilla e eles abraçaram a ideia de imediato! O Rodrigo Jotace e eu dirigimos o videoclipe. Ele já dirigiu clipes para diversos artistas como Melody, Mc Kekel, Marina Sena, Mc Mirella e Mc Naninha. Agora para isso que chamo de ‘trap brega funk’ que é uma forma pra mim de fazer o trap com a cara do nordeste”, conta ele.

Você pode conferir o videoclipe clicando aqui.

Os Melhores Traps do Ano segundo Gabriel Sebastian

1) Teto “Fim de semana no Rio”

“Eu gosto muito de como a música cresce e como ele na letra consegue criar uma nova pronúncia para as palavras. O menino é um gênio. Ele deixa tudo mais estilizado, tem um jeito que é só dele e o refrão “Deus vai guiar “ é de arrepiar ouvi muito e até chorei ouvindo (risos).”

2) Mc Cabelinho “Essência de cria” ft. Bielzin, TZ da Coronel e Mc Poze do Rodo (prod. Neo Beats)

“Música sexy envolvente. Adoro o jeito que ele brinca com as palavras e cria toda uma atmosfera pra música que fala sobre corre, foco e trabalho.”

3) Kweller e Enzo Cello “202 (g3me pra eu ouvir)”

“Primeiramente um viral na internet. Uma música muito boa diferente e inovadora dentro de um mercado que está fazendo mais do mesmo. A música tem toda uma vibe sexy e despretensiosa que eu amo.”

Jeza Da Pedra

Cria do Complexo da Pedreira, em Costa Barros (zona norte do Rio), o músico Jeza da Pedra passou boa parte da infância e adolescência no bairro, entre igrejas neopentencostais, bailes funk e rodas de samba. Em 2017, Jeza lançou seu trabalho debut, o EP “Pagofunk Iluminati”, acompanhado da banda Afrojazz no show de estreia. Desde então, não é raro encontrar o artista dividindo o palco do Circo Voador ao lado de nomes influentes da música brasileira como Nação Zumbi, Rincon Sapiência e Baco Exu do Blues. Em 2018, o músico fez a sua primeira turnê internacional na Alemanha, tocando em Berlim e sendo convidado como atração da Parada LGBTQI da cidade Colônia, segunda maior da Europa. Possui parcerias com produtores de peso como Rick Beatz, UBUNTO e Alexandre Kassin, com quem lançou o elogiado EP “Jeza Kassin” em 2019.

Misturando rap com o R&B, seu mais recente material, “Amores Líquidos”, foi lançado em parceria com o produtor Xavier2bit no mês de junho. Tendo a faixa “Escuta, sendo uma parceria deles com Kassin. Jeza faz love songs em um contexto em que a existência do homem negro, gay e periférico é marcada por solidão, invisibilidade e violência. O artista apropria-se da narrativa para mostrar que os corações partidos são universais, conforme já mostrou no EP “Arquitetura da Despedida (Sete Estações)”, lançado em 2021 pelo selo LAB 344 e do qual Xavier e Riko já participaram.

Seja com o emo-trap “Dropado”, que anunciou o EP “Amores Líquidos”, ou com as demais faixas do trabalho, a melancolia inerente às letras ganha outra vibração com os beats de Xavier. A união com Jeza forma uma nova potência direto da Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde hip hop, indie pop e R&B se misturam em crônicas urbanas sobre a solidão e os desamores.

Jeza da Pedra por Luan Lopez - Melhores Traps do Ano

Jeza da PedraFoto Por: Luan Lopez

Os Melhores Traps do Ano segundo Jeza da Pedra

1) Borges, Bielzin, Orochi, Chefin, Oruam e Main Street “Assault (Carro Forte)”

“A forma como o funk tanto lírica quanto ritmicamente é introjetado nas produções da mainstreet é a uma das cenas mais originais do Brasil. Não tem uma quebrada no Rio que não tenha tocado essa música pelo menos uma vez no ano.”

2) Baco Exu do Blues “Cigana”

“A narrativa de duplo sentido da “Cigana” que pode ser lida tanto como uma relação amorosa quanto uma alusão a entidade Cigana da umbanda, pra mim, é genial. Se o Post Malone fosse macumbeiro e brasileiro ele certamente faria algo nessa onda do Baco.”

3) Filipe Ret “Tudo Nosso” (feat. Anitta) (Prod. Dallass)

“Maior feat do trap com o pop brasileiro em 2022. Mesmo a letra tendo sido composta pelo Ret, a Anitta amassa demais no flow mostrando muito familiaridade e versatilidade com o estilo musical. Deu vários play nessa track esse ano.”

Jup77ter

MC, poeta, compositor, empreendedor, apresentador e também integrante da dupla Rap Plus Size lançou em 2022 o álbum “RG” pelo selo TRME. Projeto, que conta com 10 faixas, reflete sobre a identificação do MC como transmasculino não-binário, referenciando, também, entidades e orixás cultuados em religiões de matriz africana.

O material tem produção assinada por OOFCY BASS. A sonoridade caminha entre hip hop, boombap, drill, trap, samba, funk e até mesmo experimentos onde Jup77ter trabalha com texturas e extensões vocais em diferentes linhas melódicas. Gabrelú, musicista, diretor criativo, produtor e performer, faz uma participação na música “Pensa que me Conhece”.

“Eu me identifico muito com a música de Gabrelú, pessoa preta, não-binária, cria de Votorantim, interior de São Paulo. Elu chega pesade na letra, mostrando a importância de racializar o debate da trans não-binaridade”, reflete Jup77ter

 “A ideia desse trabalho veio depois da minha retificação de nome. Eu já tinha várias letras prontas precisando de beat e era preciso colocar um projeto meu solo na rua, já que os anteriores estão com o nome antigo. “RG” veio, então, com a necessidade de colocar minha identidade em evidência, por eu ser uma pessoa transmasculina não-binária.

Não temos muites artistas não bináries no hip hop com reconhecimento, principalmente pessoas não binárias gordas. Eu espero que esse cenário possa mudar e que isso chame a atenção para a causa, dando visibilidade e mostrando que nossa identidade é real e estamos aqui criando, vives e fazendo acontecer”, completa

Melhores Traps do Ano - Jup77iter - foto por IzaGuedes

Jup77iterFoto Por: Iza Guedes

Os Melhores Traps do Ano segundo Jupi77er

1) Souto MC “Marcha” (Prod. André Calmo)

“A rapper Souto MC traz muita força e muito flow nos seus versos, como sempre, mas nessa track ela simplesmente trouxe um clássico! “MARCHA! Medo de p**** nenhuma!” vira e mexe eu cantarolo esse refrão, além das linhas afiadas com cerol e técnica de escrita como ninguém. Antes fosse só isso, Souto traz todo o poder do povo originário em contexto urbano em sua vivência derramada sobre a lírica impecável, tornando sua mensagem ainda mais necessária e urgente.”

2) BOOMBEAT, Cyberkills feat Bixarte “Trava Drama”

“Saca aquele clássico “Nego Drama” do Racionais Mcs? Então, ninguém melhor que Boombeat e Bixarte pra usarem essa referência e trazê-la pra vivência travesti de quebrada, preta e indígena. Além do flow absurdo e da lírica impecável que as duas trazem nesse trap insano. Recomendo escutar o disco inteiro da BOOMBEAT, “Bárbara”,  lançado em 2022 também, que sintetiza bastante sua vivência como travesti originária.”

3) BIONE “Bione”

Bione é pra mim uma das maiores revelações do Rap Nacional dos últimos tempos e principalmente de 2022, ano que se destacou em diversos feats e eternizou seu nome na rua com o disco “EGO”. Dona de punchlines absurdas, destaco aqui essas linhas que me deixaram de cara: “Me chamam de braba, de chata, de foda /mas tudo bem se me chamar de bione/ é que já tem muita braba, e chata e foda/ e eu acho ainda mais foda/ que vocês saibam meu nome”. Pra mim, um dos melhores discos do ano é de uma mina preta, periférica e nordestina. Abram alas pra Bione.”

BÔNUS:  Jupi77er “Legítimo”

“Não é por nada não, mas eu particularmente sou suspeito pra falar. Mas já que tenho a oportunidade de colar por aqui, deixo um trap com uma pegada funk do meu último álbum solo, “RG”. A Track “Legítimo” é importante para me lembrar que o que tenho feito no Rap é verdadeiro e que minha caminhada é autêntica.

Trouxe nesses versos a minha vivência como um cara que tá no hip hop desde os 12 anos e, não faz muito tempo, se entendeu como pessoa trans não binária, o que parece que fez muita gente desacreditar do meu talento e do meu corre. Mas não dá, eu sigo fazendo o que me move e a música é meu maior combustível. Ouçam RG em todas as plataformas digitais! Valeu, Algo.hits!”

Tássia Reis

Tássia dos Reis Santos, mais conhecida pelo seu nome artístico Tássia Reis, natural de Jacareí, é uma cantora e compositora, Uma das primeiras rappers mulheres da nova música brasileira, Reis iniciou a carreira com o EP “Tássia Reis” em 2014. Em seguida, veio o álbum de estreia “Outra Esfera” em 2016. Com os dois materiais lançados, vieram os sucessos nacionais “No Seu Radinho” e “Se Avexe Não”. Em 2019, apoiada pelo programa Natura Musical lançou seu o álbum, Próspera. O álbum foi aclamado pela crítica especializada e considerado um dos melhores discos do ano pela APCA e recentemente ganhou uma versão deluxe. Seu lançamento mais recente foi o single ‘Rude’ com produção de EVEHIVE.

“Sou grande de altura, de tamanho, de talento e de sonhos. Quando entendi isso, percebi que os julgamentos alheios já não importavam mais. Acho que, no final das contas, reconhecer o nosso próprio tamanho e grandeza é urgente! Nesse som falo sobre a liberdade do nosso corpo, mas também sobre as ideias. Eu não sou pouco e não quero pouco!

Eu quero muito e estou anunciando isso para o mundo! Não vou me diminuir para caber nas expectativas de ninguém. E dou esse papo com uma pitada de deboche. Sim… Se ter compreensão de si mesma e de suas qualidades é ser rude, que seja então”, destaca a dona de hits como ‘Meu Rapjazz”, ‘Shonda’ e ‘Dollar Euro’’, conta a artista

Sobre a faixa EVEHIVE comenta: “Eu trouxe a sonoridade da composição mais para o drill, um subgênero londrino do trap. Misturei um pouco com funk carioca e samba, pra dar um toque abrasileirado. Acho que essa fusão combina muito com a Tássia Reis”.

Tássia Reis - RUDE _ Foto_Wallace Domingues - Melhores Traps do Ano

Tássia ReisFoto Por: Wallace Domingues

Os Melhores Traps do Ano segundo Tássia Reis

“Esse ano tivemos muitos lançamentos incríveis, e as músicas que eu mais curti do Rap ou Trap foram “Hashtag” da Monna Brutal com o Musão, “100mili” da Ebony com Larinhx, “Baile na Quadra” da Mc Soffia! Todas originais, com pesquisa e linhas nervosas, da melhor qualidade!!!”

https://www.youtube.com/watch?v=mmW3LUhIGcA

Marcão Baixada

Marcão Baixada é rapper, compositor e produtor premiado, influenciador e agitador cultural de destaque na região da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro; e atua como coordenador de projetos de Hip-Hop e Funk na ONErpm.

Marcão Baixada e Rodrigo Caê- Melhores Traps do Ano - Créditos Azis Gabriel

Marcão Baixada e Rodrigo CaêFoto Por: Azis Gabriel

Os Melhores Traps do Ano segundo Marcão Baixada

1) MC Cabelinho “X1” (prod. Dallass)

“Apesar de chegar nos streamings no final de dezembro de 2021, “LITTLE HAIR” do MC Cabelinho acabou sendo considerado como um álbum de 2022. Antes mesmo do videoclipe oficial ser lançado e do viral no TikTok só acontecer do meio do ano pra cá, “X1” já tava tocando em todas as barbearias nas favelas do Rio. Foi só uma questão de tempo até se tornar o maior hit solo do artista.

2) Veigh “Londres Freestyle” (Prod. Nagalli & Viper)

“O menino dos prédios Veigh entregou esse Freestyle no começo do segundo semestre; e que alcançou “X1” do Cabelinho, se tornando o 2º Trap BR mais escutado no Spotify, segunda a Retrospectiva de 2022 na plataforma. A duração curta da música, o swing e a variação melódica dos refrões e versos fazem você morar na música e colocar no repeat é a única opção.”

3) Anezzi, Tz da Coronel, Filipe Ret, Caio Luccas, PJ HOUDINI, MC Maneirinho, Dallass “Vizão de Cria 2”

“Se teve um selo de Trap do Rio que fincou bandeira esse ano, pode ter certeza que foi a NADAMAL. “Vizão de Cria 2” foi anunciada junto com a contratação do MC Maneirinho para o casting do selo. O anúncio foi inusitado: Filipe Ret se apresentou em uma delegacia para depor durante a investigação sobre o ocorrido do “open beck”; e aproveitou a presença da imprensa para anunciar o Maneirinho e o lançamento de “Vz”. Icônico.

Na faixa destacam-se o verso cantado do Anezzi, em que o artista comprova ser um nome que merece mais atenção e reconhecimento do público; e também o vero do Tz da Coronel, outra contratação de peso da NADAMAL esse ano.”

R0DD

R0DD começou sua trajetória artística aos 10 anos, quando aprendeu a tocar violão sozinho, a partir de revistas de cifra que comprava em bancas de revista. O rapper baiano passou por bandas e apresentações em festivais nos colégios e foi responsável por uma rádio estudantil. Aos 17 anos participou da sua primeira banda profissional, chegando a gravar um EP.

Ao longo de sua trajetória em bandas, participou de eventos em que dividiu o palco com artistas como Djonga, Baco Exu do Blues, entre outros artistas da cena local de rap. Foi co-fundador e integrou o coletivo Balostrada Records. Nesse mesmo período participou como backing vocal de um dos grupos do coletivo na abertura do show do MC Igu e Xamã.

Artista independente, R0DD continuou compondo e aprendeu a produzir suas próprias músicas através de tutoriais no youtube. Em 2021 lançou o single “Toque de midas”, disponível nas plataformas de streaming, e em 2022 o single “Você”, produzido durante a pandemia e que começa a trazer uma reflexão sobre viver de arte.

No dia 12/01 o rapper lançou o EP Trinta com cinco músicas passando por influências rítmicas do rap, pop, trap e R&B, contando com participação de Estrela e Jalmy na produção de beats. A mix e a master são assinados por Godoba.

“Cada faixa diz respeito a uma fase da minha vida e minha relação com a música. Da criança que deseja mudar sua realidade através da, ao corre em seguir o script para alcançar o sucesso e chegando na consciência de que já sou um artista. Independente da remuneração material, eu faço música por amor, por uma remuneração da alma”, destaca R0DD.

Rodd por Lucas Cohn - Melhores Traps do Ano

RoddFoto Por: Lucas Cohn

Os Melhores Traps do Ano segundo R0DD

1) Alee “Bahia”

“Gosto muito da vibe dessa música. Eu consigo muito sentir uma pegada de brisa de praia, de um dia tranquilo. A maneira que Alee coloca a voz e os adlibs na música é como a cereja do bolo.”

2) Liz Kaweria “Modo Avião”

“Aqui eu tô falando da rainha do plug (pra mim é isso). O plug é um subgênero do trap que vem ganhando espaço no Brasil e eu tenho a Liz como uma referência. Uma voz que abraça com um instrumental clássico do plug faz “Modo Avião” ser uma das minhas preferidas da Liz.”

3) MC Cabelinho “X1” (prod. Dallass)

“Foi um dos artistas que eu mais ouvi em 2022. Acho importante a autoestima colocada nessa letra, com um beat que traz um groove, um swing, “X1″ é uma das minhas preferidas.”

Playlist: Os Melhores Traps do Ano

É claro que não íamos deixar vocês sem uma playlist com os Melhores Traps do Ano. Confira os 18 hits de 2022 de uma só vez. Aliás já seguiu a Algo.hits no Spotify? Por lá postamos playlists exclusivas!

Siga a Algo.hits no Spotify agora mesmo clicando aqui

E para você, qual foram Os Melhores Traps do Ano?

RELACIONADAS